Follow by Email

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014




A fantástica charge do Angeli me lembrou um trecho do livro "Viagem pitoresca através do Brasil" de Rugendas, escrito em 1824:

"Poder-se-ia pensar que num país como o Brasil deve ser quase impossível pegarum negro fugido; é raro, no entanto, que este não seja rapidamente preso. Deve-se esta facilidade à instituição dos capitães-do-mato. São negros livres que gozam de um ordenado fixo e são encarregados de percorrer os distritos de vez em quando, com o fito de prender os negros evadidos e conduzi-los a seus senhores ou, não os conhecendo, à prisão mais próxima. A captura é em seguida anunciada por um cartaz afixado à porta da igreja, e o proprietário, desse modo, logo se encontra. Muitas vezes, esses capitães-do-mato empregam, nas suas buscas grandes cães ensinados."